07/09/2016

PALAVRAS sobre PNL/Vivências glauciasemfalas

A psicóloga chamou minha prima para fazer uma tal "VIVÊNCIA" Minha prima pensou
que fosse terapia de grupo. Perguntou se poderia chamar uma amiga e me convidou.

Chegamos lá, colchonetes, que eu já sabia, roupa confortável. Um grupo de quatro mulheres.

A psicóloga Cristiane, não sei o sobrenome, começou a explicar os passos da "VIVÊNCIAS', sim é um tema no plural, pois se trata no mínimo de quatro  sessões.

Passo 01: a pessoa iria ter sensações, sentimentos, óbvio, eu pensei, mas ela foi detalhando o tema simplista dos sentimentos.

Passo 02: a pessoa voltaria ao passado, ao parto, ao nascimento, se cesária ou parto normal

Aqui eu cometi a infeliz idéia de interrompê-la e perguntar sobre o parto induzido, como seria; ainda abordei a questão da epilepsia ser maior em crianças nascidas de parto cesária. Ainda falei que era uma estatística do passado de muito tempo atrás, pois em nossa família, minha e da minha prima, existiam muitos casos. A psicóloga não gostou da abordagem e disse que não sabia.

Passo 03: a pessoa podia sair do corpo e andar por aí.

Passo 04: a pessoa poderia voltar à vidas passadas.

Aqui ela frisou que não tinha nada há ver com religião, independente de religião, isso poderia acontecer. Disse que era importante vivenciar cada passo direito, todo o processo de "VIVÊNCIAS" e que a pessoa não deveria tentar fazer a experiência sozinha, alguém tentou e ligou para ela de madrugada por ter entrado em uma situação e não ter conseguido sair.

Ela disse que algumas pessoas ficam muito agressivas quando começam a fazer, outras ficam extremamente calmas, pois precisam liberar seu medos, traumas passados, problemas que não resolveram.

O que chamou minha atenção foi ela dizer que o passo 03 e 04 está ligado aos DESEJOS, ela usou um gatilho da PNL, eu percebi pois a maneira dela falar foi começando a dar sono, foi envolvendo.

Percebi o jogo da Programação Neurolinguística e perguntei a ela se aquilo era PNL, pois os passos eram um pouco parecido, e havia uma palavra gatilho, isso eu não disse a ela, só perguntei se era PNL. Percebi também porque ela disse que teríamos um SONHO, então ela usou a palavra gatilho. Ela negou em cima, se fechou e não gostou mais uma vez.

No momento da dita "vivências", em que ela usava como catalisador um ventilador de teto colorido. Começou a experiência, me deitei, odeio ventilador de teto, procurei deitar bem longe dele, mas fiquei olhando para ele, e fui chamada por ele, o vi em várias cores, como um arco-íris, várias cores se sobressaindo, até que o lilás se destacou, me deu uma paz, daí foi para o verde, não gosto do verde, forcei para voltar par o lilás, mas não consegui.


Todas pronunciando o OM, eu não. Nada levando a sério, me vi na "Roda de Ezequiel", em outras palavras, me vi em um observatório espacial, de onde podia ver todo o céu, quem estava lá me esperando: meu Senhor JESUS.
Postar um comentário