18/09/2016

PALAVRAS Luís Fernando Praga de DECEPÇÃO E CURA

Decepção e Cura
Por Luís Fernando Praga

Foi golpe, continua sendo golpe.
Enxergamos o mundo que virá depois da curva da mudança e sabemos que nada se muda entregando as rédeas de nossas vidas ao conservadorismo ou a gente conservadora.
Acreditamos que essa gente desprezada: os pobres, os excluídos e marginalizados, essa gente que não pode se mostrar como eu posso;
Essa multidão humana feita de vidas, tão vidas quanto as de banqueiros e políticos;
Essa gente que jamais teve a liberdade de explorar seu próprio potencial: guarda os tesouros que iluminarão os novos rumos de toda a humanidade.
Foram eles: os pobres, a ralé, os explorados e os escravos, que construíram as pirâmides para os faraós;
Foi aquela multidão humana de anônimos que construiu e constrói o mundo como conhecemos, a mando dos senhores do mundo.
Somos todos como eles, construímos e mantemos a fortuna de banqueiros, das grandes corporações e de políticos.
A história atesta que somos capazes de construir. 
A elite depende da nossa força de trabalho e teme a nossa organização.
Nós não dependemos das elites, dependemos da nossa organização.
No mundo justo não cabem elites;
O ser humano é um só e logo ele compreenderá que é mais satisfatório, é mais feliz, ser justo que ser rico.
Acreditamos na alforria de todos os humanos e num mundo sem senhores, sem carrascos e sem capatazes.
A justiça estará no respeito à vida e às individualidades, não precisaremos de poderosos nos dizendo o que é justo.
O amor será o diferencial e nos guiará para fora desse passado sangrento no qual derrapamos até o presente momento.
O estopim para a mudança foi aceso, o golpe "conforme o script" está dado, já o assimilamos, a vida continua e nossa luta também.
Nossa luta será diferente e grandiosa, pois não será contra ninguém, será pela defesa do mundo livre e tolerante que somos capazes de vislumbrar.
Em nossa luta estará todo o descontentamento para com esta sociedade que nos empurraram.
Em nossa luta estará a coragem da insubordinação a líderes artificiais e tiranos;
Haverá a ruptura com o passado, com os dogmas e convenções estagnantes, com o consumismo, com a escravidão e com a guerra.
Estou certo de que, por mais que as regras democráticas estejam apodrecendo a olhos vistos, ninguém, em verdade, tem mais poder que um povo unido.
Acredito que sejamos capazes, juntos, de quebrar, definitivamente, as engrenagens deste sistema que nos ilude e escraviza a todos.
Nossos atos serão pela libertação humana e pela sustentabilidade do planeta. Em nosso mundo, visaremos ao mundo, não ao poder ou ao lucro.
Com tamanha beleza pela frente, com o exemplo que poderemos dar, gastar nosso tempo discutindo com gente que apoia o golpe só iria apequenar a nossa luta.


Postar um comentário