12/09/2014

TELEFONE

TELEFONE



Sou eu que falo,
ele está do outro lado,
talvez sozinho,talvez não...
Eu não estou sozinha,
não consigo estar,
meus filhos não deixam...
É a primeira vez que
desfruto de uma paz,
de uma tranqüilidade...
Sinto bem dentro de mim uma paz
que excede todo entendimento....
Ele é como se fosse meu...
Quando é de todas....
Mas ele me acalma, me aquece...
Me tranqüiliza, cuida de mim...
Fala comigo com tranqüilidade....
Transmite para mim uma segurança...
Que nunca tive.
Mantém equilíbrio, domina a situação,
mas não consegue me fazer falar...
O que não quero.
Postar um comentário