03/11/2009

HEBREUS 05; Orando por meus amigos(as) blogueiros(as): Teóphilo, Leonardo, Ednelson, Danilo, Nani, Márcia e Jonara.


Aprendi, há muitos anos, com um casal da “Igreja” do Watchman Nee a orar lendo.
Desde então, toda vez que me coloco a orar tenho que estar lendo a Bíblia, ou me lembrar de algo que já li.
No momento estou lendo e estudando o livro de Hebreus, um propósito que fiz de ler e estudar toda a Bíblia em voz alta.
Cheguei ao livro de Hebreus. Um livro que pouco sei, e muito pouco entendo dele.
Por isso oro ao Senhor meu DEUS em o Nome
JESUS, que através do seu ESPÍRITO SANTO nos dê em seu conhecimento o espírito de sabedoria e de revelação.
Hebreus 5
1
Porque todo o sumo sacerdote, tomado dentre os homens, é constituído a favor dos homens nas coisas concernentes a Deus, para que ofereça dons e sacrifícios pelos pecados;
JESUS se esvaziou de toda sua forma divina e veio em forma humana, somente para cumprir a vontade do pai; que o tomou dentre os homens e o constituiu a favor dos homens nas coisas concernentes a Ele mesmo: DEUS.
JESUS foi obediente ao PAI até a morte e morte de cruz. Ele se ofereceu, se ofertou. Se fez sacrifício por nós, pelos nossos pecados.
JESUS nos deu o seu dom mais precioso, a sua VIDA; derramando a sua alma na morte, e por cada um de nós, transgressores, Ele intercede junto ao pai.
2
E possa compadecer-se ternamente dos ignorantes e errados; pois também ele mesmo está rodeado de fraqueza.
JESUS se compadeceu dos ignorantes e dos errados, pois Ele andou em nosso meio, Ele se viu rodeado de fraqueza humana; em tantas histórias, como na de Pedro, na de Judas, na de Zaqueu, na de Simão, de Pôncio Pilatos, Anás, de Caifás, … e de tantos outros.
Quantos de nós estamos cercados de fraquezas humanas? Quantos de nós somos fracos humanamente? Quanto tempo ainda temos que esperar?
Enquanto esperamos devemos orar uns pelos outros, aconchegantemente, trazendo para junto, para dentro do coração.
É aí que me lembro das noites da fogueira na chácara da minha avó, em que a prosa era tão boa, que mesmo com todo o frio da noite, depois da fogueira apagada, a gente continuava proseando, porque a gente estava todos juntinhos, aconchegados, abraçados uns aos outros.
A fogueira externa pagava, mas o coração aquecia, porque éramos naquele momento em que estávamos aconchegados: um só coração.
3
E por esta causa deve ele, tanto pelo povo, como também por si mesmo, fazer oferta pelos pecados.
O sumo sacerdote quanto entrava no Santo dos Santos tinha que fazer oferta por ele mesmo e por todo o povo. Tinha que trazer em si aconchegado nele, o pecado de todos e os dele. Tinha que ser um só coração, o dele e de todo o povo.
Mas era muito peso para o pobre de um sumo sacerdote; não há peso para um coração cheio de AMOR.
No entanto, será que o coração de um sumo sacerdote era tão cheio de AMOR?
Eu não sei, o que sei e o que creio é que o coração de JESUS, o Senhor JESUS era tão cheio de AMOR, era pleno de amor, nos amando até a morte.
4
E ninguém toma para si esta honra, senão o que é chamado por Deus, como Arão.
Foi chamado por DEUS e foi obediente até a morte.
Quantos de nós somos chamados por DEUS e somos obedientes até a morte?
Quantos somos obedientes até a morte deste infeliz ego que habita o nosso ser interior contra a nossa “vontade”, que mesmo a gente colocando ele para fora, expulsando ele todo dia, ele insiste em não querer sair.
JESUS era DEUS, se esvaziou do ser DEUS e veio como um mísero homem, um mísero ser, para ver, sentir na pele o que Ele e o Pai já sabiam: “que não há um justo, nenhum sequer.”
Agora a gente olha para o lado e vê pastores que se negam a liberar perdão, quando ele deveria se fazer perdão.
Muitos se negam a AMAR, quando deveriam se fazer, ser a verdadeira palavra AMOR.
5
Assim também Cristo não se glorificou a si mesmo, para se fazer sumo sacerdote, mas aquele que lhe disse: Tu és meu Filho, Hoje te gerei.
JESUS não se glorificou a si mesmo, mas sim aquele que o enviou e que testificou e testemunhou dizendo d’Ele: “Este é o meu Filho Amado, Hoje te gerei.”
JESUS não fez a vontade d’Ele mas a vontade do Pai, que era oferecer o próprio filho em holocausto para salvar um bando de pecadores.
O que vemos são uma série de pessoas querendo glorificar a si mesmas, condenando pecados alheios, quando JESUS morreu na cruz por cada pecador.
Me digam quem é que está dando crédito a esta pregação? Me digam a quem está sendo revelado o braço do Senhor?
JESUS foi subindo como renovo, feito raiz de uma terra seca, não tinha beleza nem formosura.
E olhando nós para Ele nenhuma beleza víamos, que o desejássemos.
Era indigno e o mais desprezado entre os homens.
Homem de dores e que sabe o que é padecer, e d’Ele não fizemos e não fazemos caso algum.
Sabe por quê? Por que Ele, JESUS, Ele não era bonito como eu, não tinha uma bela aparência como a minha. Ele não tinha a beleza que há em mim. Indigno e desprezado.
Cada vez que deixamos de perdoar, agimos exatamente como está escrito em Isaías 53.
6
Como também diz, noutro lugar: Tu és sacerdote eternamente, Segundo a ordem de Melquisedeque.
Mas daí chega o mistério, falando que JESUS é sacerdote eternamente, segundo a ordem de Melquisedeque, sem origem de dias e sem final de dias.
Por ter obedecido ao Pai em AMOR, com AMOR, cheio de AMOR.
Não tem como, não existe uma forma de perdoar que não passe por um coração cheio de AMOR, carregado de AMOR, aconchegado de AMOR.
7
O qual, nos dias da sua carne, oferecendo, com grande clamor e lágrimas, orações e súplicas ao que o podia livrar da morte, foi ouvido quanto ao que temia.
JESUS temia ver o homem definitivamente morto, a humanidade completamente destruída.
Acontecesse o que acontecesse, JESUS continuaria a ser DEUS e, a gente, todos nós estaríamos destinados à perdição eterna.
Com toda a dor que transpassava a sua alma, Ele não suportou ver o nosso fim.
JESUS chorou por não conseguir agüentar dentro do coração d’Ele vislumbrar o nosso fim sem resgate, sem perdão, sem salvação: SEM REMISSÃO DE PECADO.
E eu tenho que suportar abrir blogs e ler declarações de não perdão, de pessoas que se acham mais que JESUS.
Por isso clamo a DEUS, em o nome de JESUS, por meus amados e amadas: Teo, Leo, Ed, Dan, Nani, Márcia e Jonara; que o Senhor esteja fortalecendo eles dia a dia; protegendo e guardando cada um deles juntamente com todos os seus familiares.
Se JESUS se fez maldição por nós, porque está escrito maldito toda aquele pendurado no madeiro; JESUS se fez perdão por nós.
JESUS é o perdão que devemos ter uns pelos outros, que devemos dar uns aos outros.
8
Ainda que era Filho, aprendeu a obediência, por aquilo que padeceu.
JESUS como filho aprendeu obediência por aquilo que padeceu, e padeceu por cada um de nós.
Como é que JESUS padeceu o que padeceu por cada um de nós e a gente não consegue perdoar?
Se a gente não consegue perdoar uma pessoa que está lá no Amazonas, Bahia, Rio de Janeiro, São Paulo, Peru, EUA, Peru, Brasília…
Como é que a gente vai conseguir perdoar quem está do nosso lado, convivendo conosco no dia a dia?
É muito mais fácil perdoar quem está longe do que quem está perto; se não consigo perdoar quem está longe, quem está perto já era, vai morrer sem perdão: está condenado. A sentença é de morte.
A sentença é de morte para quem condena e não para quem está sendo condenado, pois esta lei não é humana, não é feita por homens.
Estão esquecendo que é uma lei feita por DEUS, se você vai levar a sua oferta ao altar e se lembrar de que o seu irmão tem algo contra você, vá lá o quanto antes.
Vá se reconciliar com o seu irmão depressa, vá conversar, vá se entender, vá conciliar.
Antes que o seu irmão fique cheio de dores, sofra, chore, adoeça de tristeza e começa a lamentar por tudo o que você está fazendo com que ele passe, sofra.
Daí você será entregue aos verdugos e terá que se explicar, e não sairá até pagar o último ceitil.
JESUS padeceu em ver todo o sofrimento humano, só em ver.
A gente não se compadece nem de ver o sofrimento humano e nem de impingir sofrimento humano.
JESUS carregou sobre si mesmo todo esse sofrimento, que não era d’Ele, mas Ele tomou para Ele.
9
E, sendo ele consumado, veio a ser a causa da eterna salvação para todos os que lhe obedecem;
E naquele momento derradeiro em que derramou a sua alma na morte, JESUS falou a frase, a oração mais bela de todas: ESTÁ CONSUMADO.
ESTÁ CONSUMADO, em Tuas mão eu entrego meu espírito.
Como é que JESUS sofrendo tudo isso por cada um de nós, a gente ainda assim não perdoa, julga, condena e mata.
Julga que fulano não tem direito a perdão. Quem de nós pode julgar quem cometeu pecado contra o Espírito Santo? Que eu saiba é o único pecado que não tem perdão; ou JESUS se referiu a algum outro que não consta na Bíblia?
JESUS é a minha salvação, é a nossa salvação, é a salvação de todo aquele que n’Ele crê.
Como é que eu ou qualquer pessoa pode julgar quem crê ou quem não crê, em um dom que é dado por DEUS, pois a FÉ é dom de DEUS.
10
Chamado por Deus sumo sacerdote, segundo a ordem de Melquisedeque.
JESUS foi chamado por DEUS sumo sacerdote segundo a ordem de Melquisedeque, sem origem de dias e sem final de dias.
É sério, não é brincadeira, clamar um nome desse em vão.
Brincar com o nome do Senhor, se arvorando em não perdoar como se fôssemos os detentores de tal “poder com onipotência”.
De DEUS não se zomba, a quem muito é dado, muito é cobrado.
Faz curso de pastor, lê muitos livros, muitas teologias, muitas filosofias, muitas Bíblias, em várias versões; sem perdão tudo isso é nada.
Sem AMOR nem o nada existe, é como o címbalo que retine, só faz barulho, mas não produz música.
11
Do qual muito temos que dizer, de difícil interpretação; porquanto vos fizestes negligentes para ouvir.
Negligente para ouvir, fazendo ouvidos moucos, fazendo de conta que não está ouvindo nada, por não ser conveniente, por não ser exatamente o que quer ouvir.
É de difícil interpretação, pois o AMOR é de difícil interpretação para quem odeia.
O ato de PERDOAR é de difícil interpretação para quem não tem capacidade para AMAR quem o Senhor JESUS mandou AMAR:
“NOVO MANDAMENTO VOS DOU, QUE VOS AMEIS UNS AOS OUTROS.”
Não é um pedido, é um mandamento, é uma ordem, é uma lei; uma lei de AMOR que rege todo o universo.
É por causa da quebra dessa lei que o inferno se faz, que a guerra se instaura, que o mal invade e o anticristo se aproxima à passos largos.
12
Porque, devendo já ser mestres pelo tempo, ainda necessitais de que se vos torne a ensinar quais sejam os primeiros rudimentos das palavras de Deus; e vos haveis feito tais que necessitais de leite, e não de sólido mantimento.
E muitos são mestres, são pastores, doutores da lei, ensinam; e não conseguem digerir o sólido mantimento da Palavra de DEUS que é o mandamento de AMOR.
Se AMAR fosse fácil, o tráfego de veículos urbanos seria o melhor local do mundo para ser feliz.
Quero ver um cristão genuíno levar uma fechada no trânsito e dar um glória a DEUS.
Digere aí este sólido mantimento chamado AMOR ao próximo, AMOR INCODICIONAL, mesmo ele sendo um pastor divorciado.
Digere esse ou volta para o leitinho, mas coloca água para diluir o leite, que o intestino do bebê está muito fraquinho.
Fala sério! Um bando de marmanjo fazendo beicinho, se achando melhor que o outro, quando um sem o outro não é nada.
Quando o único modo de crescer é todos juntos, caminhando juntos, andando juntos, lado a lado, como renovo.
Como é que consegue ver a raiz de uma terra seca? Como?
JESUS é essa raiz que vai subindo como renovo de dentro de um coração quebrantado.
Sim, JESUS é essa raiz de uma terra seca. A gente tem que deixar JESUS agir nessa situação, no coração de cada um de nós.
Coração feito de terra seca, neste coração pode brotar esta raiz chamada JESUS.
Deixa que Ele faça a obra em seu coração., que Ele entre como semente e faça uma obra de AMOR, de PERDÃO de SALVAÇÃO ETERNA.
Mas é um processo diário contínuo, não olha para a beleza, olha para o renovo, olha para JESUS e deseje a presença d’Ele a cada dia em sua vida, e no dia a dia.
13
Porque qualquer que ainda se alimenta de leite não está experimentado na palavra da justiça, porque é menino.
Não está experimentado na palavra da justiça, precisa de leite porque é menino.
A palavra da justiça é a palavra de Salvação. JESUS morrendo na cruz se fez justiça por nós. Morreu por nós. Morreu por AMOR a cada um de nós.
Se não conseguimos entender isso, não conseguimos digerir este alimento sólido, temos mais é que beber leitinho e continuar ouvindo parábolas, só ouvindo; e não fazendo nada? Até quando?
Se são meninos, por que tocamos música e não dançaram, falamos coisas engraçadas e não sorriram? cadê a disposição de meninos?
Há algo de errado, pois além de não estarem experimentados na palavra da justiça, também não conseguem se alimentar do leite espiritual?
Não conseguem ouvir, entender, interpretar cada uma das parábolas do Senhor JESUS; e o Sermão da Montanha, muito menos?
14
Mas o mantimento sólido é para os perfeitos, os quais, em razão do costume, têm os sentidos exercitados para discernir tanto o bem como o mal.
O mantimento sólido é o AMOR, é a atitude de AMAR, é o exercício do AMOR através do PERDÃO.
Este alimento sólido é para os perfeitos, e infelizmente, na blogosfera eles são poucos; e os poucos que existem estão sendo massacrados pelos doutores da lei.
Míseros doutores da lei, pobres,cegos e nus; não se colocam no lugar daquele que estão condenando nem por um minuto.
E se fizessem tal diriam com certeza que jamais fariam tal coisa, sendo que nenhum deles conseguiriam passar por tal prova aprovados.
Eles estão acostumados a não liberar PERDÃO na vida do próximo, a não andar com ele mais uma milha, a não lhe dar mais uma túnica.
Os doutores da lei não querem exercitar os sentidos para discernir nem o bem e muito menos o mal.
Ei, tu que dormes, desperta-te dentre os mortos e Cristo de esclarecerá.
Cristo te iluminará. Mas eles estão todos nas trevas, não querem olhar para a luz que Cristo está lhes apresentando.
A luz do AMOR que JESUS carrega é uma luz muito forte, é uma luz tão poderosa chamada PALAVRA.
JESUS está falando está PALAVRA neste momento, entretando os olhos deles estão ofuscados por uma luz tão forte; e os ouvidos moucos, por um som de uma PALAVRA tão forte:
Um novo mandamento vos dou: Que vos ameis uns aos outros; como eu vos amei a vós, que também vós uns aos outros vos ameis.