25/10/2009

SAUDADES DA CHÁCARA DA MINHA AVÓ E ORANDO POR MEUS AMADOS BLOGUEIROS E BLOGUEIRAS

Esta fogueira me lembra bem da noites frias na chácara da minha vó, lá pelos idos da década de 70.
Aqui na pequena cidade serrana de Sobradinho/DF, ainda fria no inverno, muito fria em alguns anos; era extremamente na década de 70.
Fazíamos uma fogueira para nos aquecermos no calor dela, à noitinha, enquanto conversávamos e nos aconchegávamos uns aos outros, pois o frio era tanto que a fogueira não era suficiente.
Hoje, quantos estão dentro de uma noite fria e ligam a internet para se aquecer?
A internet me lembra aquela fogueira, que ficávamos sentados ao redor dela, conversando sobre o que fizemos durante o dia, ou durante a semana, contávamos piadas.
E o mais incrível, para mim era lindo; a fogueira apagava, mas a gente continuava a prosa, porque estávamos tão aconchegados uns aos outros que a gente nem percebia.
Hoje quando entro na internet, me lembro daquelas noites frias, tão frias que era necessário acender uma fogueira.
Chego na blogosfera e encontro os meus amigos de aconchego. Aquele bom papo, que aquece o coração, pessoas cheias de calor humano que encontrei nos blogs.
Para cada um desses meus amigos do aconchego, que estão me mantendo aquecida, me lembrando de que ainda estou viva, porque DEUS tem um propósito para me manter viva, eles me convenceram…
Aqui vai o meu agradecimento a cada um deles e a certeza de que estarei orando por cada um de vocês, por cada família de vocês, por cada um de seus blogs, até o início do ano que vem.
Clamando a DEUS, em o nome de JESUS, que fortaleça cada um de vocês através do ESPÍRITO SANTO de DEUS,  fortalecendo o ser interior, o espírito de cada um de vocês.
Pois a batalha que se aproxima, e já está às nossas portas, é ferrenha e necessita de cada um desses Generais na linha de frente do Exército do Senhor JESUS, pois a batalha é grande.
Lembrando de que nossa luta não é contra carne e sangue, mas sim contra principados e potestades, os seres espirituais da maldade que atuam nas regiões celestiais;
Onde já fomos abençoados com toda sorte de Bênção Espiritual nas Regiões Celestiais em Cristo JESUS.
Tudo indica que em DEZEMBRO/2009 será instituída a Nova Ordem Mundial; por isso e por causa de todos os ataques que cada um de vocês já estão sofrendo, pois o Senhor JESUS está usando cada um de vocês; é que estarei orando por cada um de vocês:
Teóphilo Noturno do “Este Mundo Jaz no Maligno” http://blog.teophilo.info/
Leonardo e Jonara Gonçalves do Púlpito Cristão http://www.pulpitocristao.com/
Danilo Fernandes do Genizah Apologética Humor http://www.genizahvirtual.com/
Márcia Gizella do Não Abro Mão da Graça http://agracadedeusmebasta.blogspot.com
Ednelson do Vontando ao Gênesis http://edmaisbom.blogspot.com/

11/10/2009

“Danese e a letra errada da história de Zaqueu” Escrito por Gláucia Carneiro

  _Danese, desce já daí, cabra! Eu te avisei pra não fazer esta música  com esta história de querer subir. _Tanto lugar pra você querer subir, foi subir logo na minha paciência.
_Desce daí cara, e me dá esse cd. Eu te avisei que ía reivindicar o meu direito autoral, pois a história é minha, seu infeliz;  a diferença não foi eu ter subido, sua anta, foi teu ter descido.
_Vamos fazer um negócio, você desce,  eu disse ao Senhor que eu daria aos pobres metade dos meus bens, e dei; e, se nalguma coisa tinha defraudado alguém, o restituíria quadruplicado, e restituí…
_Mas, tu, cabra safado, eu te avisei, que se usasse o meu nome pra fazer letra eu ía te dar umas 40 chibatadas e desce já pra apanhar.
_Zaqueu, moço, pensa, eu tava tão precisado de uns trocadozim. O que é só um pouquim pra quem já ganhou tanto como o meu senhor Zaqueu.
_É, você, fez o contrário do que fiz, fez pior, roubou meu nome e ainda fez letra errada da minha história, e agora  que eu tô transformado, não posso deixar passar batido uma estória mentirosa dessa que você está contando a meu respeito.
_Desce já para apanhar, é melhor levar 40 chibatadas, como está escrito no livro da lei do que pagar meu direito autoral, como está escrito no livro dos homens.
_Zaqueu, home, eu não acredito, tu alcançou perdão e não me perdoa.
_Danese, você virou ídolo, virou referência de letra errada, imagina um bocado de gente querendo repetir seu erro, fazer o mesmo que você fez. Eu tenho que te dar uma lição e que isso sirva de exemplo para outros tantos iguais a você que se chamam de levita, ficam levitando, subindo em árvore alheia, encrevendo letra errada da vida dos outros.
_Eu não, eu sou o Danese; você, Zaqueu só ficou conhecido graças a mim. Eu ganhei muito dinheiro e ainda tô ganhando, posso pagar o tal direito.
_Cabra, eu vou mandar cortar esse pe-de-pau com tu aí em cima, só pra ver a queda, desce enquanto tu pode, se não tu não vai descer, vai é cair, e que queda. Além da queda ainda vai me pagar meio milhão em dinheiro, por roubo da minha história, escrever letra errada dela e por perdas e danos que me causou.
_MEIO MILHÃO!!! Tudo isso, o Dr. adevogado disse que era só uma merreca.
_O seu Dr. adevogado, amigo daquela corja liderada pelo Macedão, já entrou no vôo fretado do TerraNostra acompanhando outros incrédulos iguais a você, que vivem por aí, levitando de igreja em igreja, pelo Brasil adentro.
_Sendo assim, eu vou descer, mas bate bem de levezinho, porque 40 é muita chibatada, e eu ainda tenho uma apresentação hoje mais tarde.
MORAL DA HISTÓRIA, HONORÁVEIS AMIGUINHOS, HÁ MOMENTOS NA VIDA QUE É MELHOR LEVAR UMAS CHIBATADAS, DO QUE PERDER MILHÕES DE MOEDAS GUARDADAS

‘O problema não são os piratas – é a lei’

Segunda-feira, 9 de Março de 2009 comentários
Etiquetas: pirataria, recursos
lessigUma entrevista com Lawrence Lessig. Para quem não sabe, o Lessig é o criador do Creative Commons, uma organização não-lucrativa que oferece ferramentas para que as pessoas possam disponibilizar seu trabalho com a liberdade que queiram, saindo do habitual “Todos os direitos reservados” para “Alguns direitos reservados”.
Uma das maiores autoridades do mundo em direitos autorais na era digital, ele concorda: ‘Sim, somos todos piratas’
E conclui citando nosso ex-Ministro da Cultura: “Se eu faço um remix de uma música do Gil e compartilho com meus amigos, ele não deve se preocupar com isso, porque não irá canibalizar seu valor de marketing. Mas se eu monto um site e coloco todo o trabalho do Gil e dou para as pessoas de graça, acho que o Gil pode – e deve – reclamar”.

Encontrei este email antigo em minha caixa de entrada do hotmail, que veio a calhar com minha atenção atual.
Eu concordo que o problema não é a pirataria, o problema é a lei; se a lei defende o direito autoral, devemos obedecê-la.
O exemplo dado sobre a divulgação da produção musical do Gilberto Gil é bem esclarecedor.
Fazer um remix e compartilhar com os amigos, não é canibalizar o trabalho alheio, mas sim divulgar um trabalho que julgamos ser um bom trabalho.
Mas montar um blog e colocar todo o trabalho de determinado autor ou de determinados autores, e de graça, sem a autorização dele ou deles, é preocupante; e tais autores devem reclamar os seus direitos autorais.
Postar textos que já rolam na internet é bem diferente de abrir livros e postar capítulos e obras inteiras de um autor, sem que este saiba do que se passa.
Já existem autores e editoras que disponibilizam seus textos e títulos online sem ônus algum a quem estiver interessado.
A questão é que tais editoras e autores são de desconhecimento público, mas nem por isso sem qualidade.
Se existem os textos livres para serem postados, por que usar textos de autores que estão à venda?
E se estão à venda, é por que tais autores, em alguns casos, vivem da venda de seus livros, se é que nos dias de hoje alguém pode viver de produção literária.
É só uma alerta a ser observado sempre que for postar um texto de algum autor, verificar se o texto é livre; se não for, divulgue a obra do autor fazendo uma resenha do livro dele ou uma crítica.
Quem escreve sempre quer ser lido, mas fica triste ao ver seu texto copiado e logo abaixo assinado por um outro autor, o que configura um crime e roubo de direito autoral.

08/10/2009

“POSTAR” OU NÃO “POSTAR”… EIS A QUESTÃO…

QUE TIPO DE BLOGUEIRO(A) VOCÊ É?
Atualmente estou aposentada por motivo de saúde; mas durante a minha vida inteira fui uma pessoa apaixonada por leitura.
Trabalhei diretamente com textos durante 15 anos, sempre amei ler cada um deles.
Foi DEUS quem me levou a trabalhar com Ensino na Rede Pública do Distrito Federal, eu só queria passar em qualquer concurso.
Eu fiz algumas observações sobre o tamanho dos posts. Alguns posts longos, depois de copiados e colados no word totalizam 8 páginas, geralmente o capítulo de um livro.
Comentei a respeito, realmente era o capítulo de um livro; ou seja, alguns desses posts longos são capítulos de livros, na sua íntegra, capítulos que poderiam ser resumidos, ou simplesmente aparecer somente os tópicos.
Outro ponto a se destacar é que nem todo mundo tem tempo de ler posts enormes. Há algumas pessoas, aqui no Brasil, que nem computador tem em casa.
Justamente por não ter computador em casa, acompanha os blogs no computador do trabalho, no intervalo do almoço, do lanche, ou no horário do descanso. Será que essa pessoa vai ter tempo de ler esse post tão grande?
E se for mais de um post e mais de um blog, como é que essa pessoa vai fazer para ver tudo? Se ela gravar no computador e o chefe ver, como ela fica?
E se ela tem computador em casa, mas trabalhar o dia inteiro e fizer faculdade à noite e só chegar em casa depois da meia-noite, tendo que sair de casa às seis da manhã?
E a Bíblia? E os horários de oração? E a família? E a Igreja? Eu sou aposentada, tenho tempo, mas e essas pessoas que trabalham, estudam?
Sei que posso estar sendo exagerada e como mulher não posso ensinar, mas raciocina comigo acompanhar 4 blogs que resolve fazer posts geralmente longos, cada post colocado no word totalizando 8 páginas.
Em um dia, totalizando 32 páginas; se fizer duas vezes por semana, como está acontecendo com alguns, estão totalizando 64 páginas.
Não quero ser reacionária. Já me falaram para imprimir. Nem todo mundo tem impressora, nem condições de estar imprimindo; e para quê imprimir um texto que pode ser resumido.
Ler posts muito grandes me faz ficar muito tempo em frente ao munitor, forçar a minha visão e ter fortes dores nos olhos me levando às enxaquecas, que nem morfina passa.
Fico a pensar… e se o problema de saúde que eu passo não é só meu; se não existe pelo Brasil afora, pessoas com problemas de saúde que as impede de ficar tantas horas na frente de um computador por causa de um texto tão longo, que poderia ser simplesmente dividido.
Não é deixar de postar o post, mas, ou resumi-lo, ou dividi-lo em partes, como eu venho sugerindo, mas alguns não aceitaram.


Fiquem na paz do Senhor JESUS,
Sempre e eternamente abençoados DEUS.

03/10/2009

LUZ escrito por Gláucia da Silva

LUZ
Te amei em um momento perdido
Te ouvi por estar esquecida
Pensei: "Ele é a minha Luz"
Senti todo o meu engano recuar
Você se foi, mas a minha luz não
Ela estava em mim, não era você
Hoje, revejo você depois de tantos anos,
com a mesma dor e os mesmos enganos
Caminhando na luz de mulheres que você
vai encontrando por onde passa e mente
Não importa, a sua mentira, não é a minha verdade
Continua sendo a sua mentira, só sua.
Quem não sabe se dividir, não sabe somar,
tem medo de admitir que precisa
Enquanto isso, nós mulheres seguimos
cheias de LUZ e felizes por saber o que queremos
Tudo o que uma mulher quer
é SER AMADA, ela não quer mais nada.

02/10/2009

Casamentos acabados, vidas destrídas, mesmo depois de muitos anos (texto de Gláucia Carneiro)


 
O casamento acabou, para uma foi há uns dez anos, para outra já tem uns quinze e para outra mais de vinte, mas cada uma fala de tudo como se tivesse ocorrido ontem.
Cada uma ainda fala do ex marido como se ainda estivessem juntos, como se tudo tivesse acabado de acontecer Como ainda dói o momento do abandono!
Fico olhando cada uma dessas mulherem não terem reconstruídos suas vidas. Não terem conseguido.
Uma se casou novamente, mas foi tudo ilusão, mais uma vez correr atrás do vento. Devido ao estado fragilizado em que estava, se casou com um golpista, desses que roubam cartões, cheques e falsificam. Antes que piorasse a situação, decidiu se separar.
A outra tentou viver maritalmente, mas tem medo de sair novamente da casa da mãe e mais uma vez passar por tudo o que passou no primeiro casamento.
A outra desistiu, resolveu que nunca mais se casará, nem
vai se envolver novamente.
Imagina a situação: três mulheres, cada uma com quase 50 anos morando na casa da mãe.
E as filhas? O interessante é que todas tiveram filhas. Filhas que se entristecem ao presenciarem a dor de seus mães.
Filhas, algumas que já estão passando pelo mesmo que a mãe, também acreditando em um casamento cheio de amor.
Me parece que alguns homens ainda continuam não se sentindo prontos para o casamento, mas se sentem pronto para praticarem o sexo irresponsável e terem filhos irresponsavelmente.
E as mulheres, algumas, continuam a acreditar em um casamento duradouro e cheio de amor eterno.

Por que os Casamentos Acabam por Gláucia Carneiro

Fico a observar amigas que conheço há muito tempo, algumas, há quase 25 anos; mulheres que conheceram alguém, namoraram durante um certo tempo, se organizaram junto com o noivo, para até o momento de estarem prontos para o casamento e se casaram.
Tempos depois, grande surpresa para todos, é anunciado o fim do casamento. todos querendo saber o motivo, ou os motivos, as famílias de ambos os cônjuges.
Queriam saber se o motivo era traíção, adultério; porque o adultério geralmente marca o fim de todos os casamentos.
Ciúmes, invejas, incompatibilidade, hoje em dia, com ambos trabalhando fora, há casos de concorrência dentro e fora do lar.
Não houve adultério, nem ciúmes, nem invejas, nem incompatibilidade, nem concorrência; mas pasmem o grande motivo foi que o homem chegou a  conclusão que não queria estar mais casado.
Ele percebeu que se casou muito jovem, sem ter vivido o suficiente, como se o casamento tivesse provocado a morte dele.
Ele se sentia ainda muito jovem, queria viver, curtir, se divertir, e um casamento iria impedi-lo de fazer tudo aquilo que tinha vontade de fazer.
Não queria estar preso, ter amarras. Ele estava se sentindo como um pássaro em uma gaiola.
E ela, como estava se sentindo? Aquele amor era tudo para ela? ela não conseguia ver a vida dela sem ele?
O casamento para ela era a vida, estar ao lado dele era estar construindo uma vida juntos, a quatro mãos.
O anúncio do fim do casamento marca o momento em que um pedaço dela está sendo arrancado, como naquela música do chico Buarque:

Pedaço de Mim

Chico Buarque

Composição: Chico Buarque
Oh, pedaço de mim
Oh, metade afastada de mim
Leva o teu olhar
Que a saudade é o pior tormento
É pior do que o esquecimento
É pior do que se entrevar
Oh, pedaço de mim
Oh, metade exilada de mim
Leva os teus sinais
Que a saudade dói como um barco
Que aos poucos descreve um arco
E evita atracar no cais
Oh, pedaço de mim
Oh, metade arrancada de mim
Leva o vulto teu
Que a saudade é o revés de um parto
A saudade é arrumar o quarto
Do filho que já morreu
Oh, pedaço de mim
Oh, metade amputada de mim
Leva o que há de ti
Que a saudade dói latejada
É assim como uma fisgada
No membro que já perdi
Oh, pedaço de mim
Oh, metade adorada de mim
Lava os olhos meus
Que a saudade é o pior castigo
E eu não quero levar comigo
A mortalha do amor
Adeus