29/09/2009

BLOGAGEM DOMÉSTICA

Assim passamos os nossos dias, eu e meu filho; enquanto eu acompanho os blogs, meu filho vai tocando  a agência de publicidade e propaganda dele a IMAGEM DESIGN:
A BLOGAGEM DOMÉSTICA é exercida por seres iguais a mim que não tem absolutamente nada para fazer na vida, ou se tem, não é tão interessante quanto blogar.
De junho pra cá tenho lido mais de mil posts, através de alguns blogs que acompanho diariamente.
Já falei e torno a repetir, sou uma viciada em leitura, e leio Bíblia também.
Na leitura dos blogs tenho percebido alguns detalhes, que infelizmente me impossibilitam de ler mais este blog ou ler mais aquele.
Há textos muito extensos, um texto quando retirado do blog e copiado e colado no word, totalizando 8 páginas no word, é um capítulo de um livro.
Um post muito extenso exige uma grande concentração, para que se tenha uma apreensão melhor do conhecimento contido no texto.
Nem todo mundo dispôe de tanto tempo, para ler posts tão longos; e posts longos são cansativos.
Por exemplo, sabe aquele livro incrível, muito bom do Paulo Romeiro, “Supercrentes”, que tal fazer uma resenha do livro e colocar no blog?
Mas é só um capítulo? Melhor ainda, faz um resumo do capítulo, é mais interessante.
Assim valorizamos a obra e o direito autoral de quem escreveu o livro.
A pessoa que ler a resenha ou o resumo vai ficar com vontade de quero mais, vai ficar interessado em ler a obra, o livro inteiro e assim vai aprender mais; e a mensagem que você queria passar estará completa.
VALORIZE O DIREITO AUTORAL NÃO COPIE O CAPÍTULO INTEIRO DE UM LIVRO NO SEU BLOG, ISSO TAMBÉM É PIRATARIA.

O BLOGUEIRO PROFISSIONAL

Sou uma viciada em leitura, e devido a uma limitação temporária de minha capacidade de leitura, parti para a internet.
Que horror! Muitos podem considerar assim, passar da luz para as trevas; mas eu encontrei na internet mais luz que trevas.
Amo ler, desde criança, desde a minha primeira leitura aos 4 anos de idade, ler para mim é tudo.
Enquanto ía perdendo um pouco o talento, o dom que DEUS me deu, fiz de tudo, caí, nas palavras cruazadas, sou apaixonada por caça-palavras e quebra-cabeças.
Mas sou uma pessoa que perco o interesse, depois que descubro o caminho das pedras.
Foi o que aconteceu depois que li a maioria dos livros da Agatha Christie, os bolsilivros com as estória da espiã Brigitte Montfort.
É isso mesmo, na minha adolescência, enquanto as minhas amigas liam os melosos “Romances Modernos”: “Bianca”, “Sabrina”, e tantos outros que não sei o nome, pois não conseguia lè-los, eram melosos demais, cheios de lágrimas.
Eu prefiria ler os investigativos e assistir aos filmes do 007 com Sean Connery, Haway 5.0 a assistir os “LOve Histories”, os eternos filmes de amor que só mudavam os atores.
Depois de todos os tipos de livros de auto-ajuda que se pode imaginar, livros de psicologia, até de psiquiatria, cheguei finalmente ao “Livro dos Livros”: a BÍBLIA, é o único livro que leio desde 1991 e nunca enjoei, e ainda não descobri o caminho das pedras (???).
Devido a limitação temporária da minha visão caí de olhos limitadamente na internet, já conhecia o site
Através do Site Espada conheci o Site do Teo:
E através do Teo eu conheci o universo virtual dos blogueiros e blogagem eletrônica, ele me mostrou o caminho das pedra, o Teo foi um pai cibérnético para mim.
O Teo tem um blog excelente bem contestador dessa realidade mascarada por verdade ufana, utópica e inexistente.
Teóphilo Noturno é um guerreiro e um guerreiro incansável. Ele passou por sérias perseguições em 2005 por causa dos seus posicionamentos, e perseguições estas impostas pela igreja que diz ser do Senhor JESUS.
Graças a DEUS e ao Senhor JESUS que através de seu ESPÍRITO SANTO não permitiu que o Teóphilo Noturno desistisse, ele além de um site resolveu também levantar outra trincheira: um blog e que blog! Com um nome bem forte “ESTE MUNDO JAZ NO MALIGNO”.
Eu vejo o Teóphilo Noturno como um general de um exército, general levantado por DEUS. General que traz o alerta sobre a maneira, o modo como é feita estas campanhas de libertação que na realidade, faz com que o estado da pessoa seja pior que o anterior. Post “LEGIÃO DE ENERGÚMENOS”
O Teo é um “BLOGUEIRO PROFISSIONAL” e que se expõe à luz solar, mas não gosta muito de sol.

26/09/2009

IGREJA CHEIA DO PODER DE GIZÚZ


Parodiando O Circo, cantada por Nara Leão, composição (Sidney Miller)
IGREJA CHEIA DO PODER DE GEZÚZ
Vai, vai, vai começar a igrejeira
Tem levita tocando a noite inteira
Vem, vem, vem ver o circo de verdade
Têm, têm, têm palhaços de qualidade
Dança, dança, minha gente que é preciso ser esperta
A bonita vá na frente, vê melhor quem vê de perto
Mas no meio da dança, unção alta, céu aberto
Sopra o vento que mover, cai no teto, rompe a fogo
Pra que o mover depressa também possa ser a festa
Bem me lembro dos músicos que mortais seus saltos
Balançando lá no alto parecia brincadeira, irmão
Mas fazia tanto, os músicos que o Zé do Trombone
De renome consagrado esquecia o próprio nome
E abraçava o microfone pra tocar o seu dobrado
Faço versos pros palhaços que na vida são de tudo
São soldados, carpinteiros, trabalhadores no mundo
Sem juíz e sem juízo dando dízimo a todo mundo
Mas no fundo não sabem que é tudo uma mentira
Todo encanto do sorriso que seu pastor não sorri
De dízimo em dízimo o pastor fica mais forte
Meia volta, volta e meia, recolhe com muito porte
Terminando sua coleta de repente a fera some
O pastor que era valente noutras feras se consome
O pastor com seu amor indiferente, a música toca:
Fala o toque da guitarra, fala a batida da bateria
Que o melhor vai vir agora um solo de dança e voz
com seu corpo é mulher, com seu rosto de menina
Quem chorava já não chora, quem cantava desafina
Porque a dança só termina quando a noite for embora
Vai, vai, vai terminar a brincadeira
Que pandeiro tocando a noite inteira
Morre a igreja, renasce o palhaço
cheio da unção e do poder de deus.

25/09/2009

DESCOBRI, POR QUE NÃO SOU APOLOGISTA


GLÁUCIA CARNEIRO

Vou escrever tendo por base um trecho de uma entrevista do Professor Paulo Romeiro, publicada em um post do Púlpito Cristão.

Segue abaixo todos os dados, citações, data da postagem, endereço da publicação do post no site, a quem interessar.



RF - O que é preciso para se fazer apologética cristã saudável?

PR - Principalmente equilíbrio. Há pessoas que são apologistas, mas exageradas, sensacionalistas. É preciso amor. Vejo muitos apologistas hostis, atacando as pessoas. Não gosto nem mais de usar o termo seita ou heresia. Acho muito pejorativo. Hoje falo de fenômeno religioso ou movimentos religiosos.

A apologética precisa aprender a construir pontes e não levantar muros. Se ela já chega atirando, o pessoal corre. Os apologistas precisam aprender a dialogar. Não precisa ser hostil. A Bíblia diz: “Falai a verdade com amor”. Além disso, a informação a ser transmitida deve ser apurada.

Entrevista cedida a Revista "Resposta Fiel", ano 5, nº 17, p. 10-12
--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Descobri nesta semana diante de todos os fatos apresentados depois de uma postagem do Leo nardo Gonçalves no Blog Púlpito Cristão, que eu estou completamente fora do universo apologético.

Até fui procurar na internet o que significava realmente a palavra APOLOGÉTICA e escrevi um post a respeito, fiquei surpresa com a definição e o comportamento de muitos dos que se dizem apologistas ou apologéticos.

Depois me lembrei de uma entrevista postada pelo mesmo alvo de tantos tiros, atirados pelos apologistas ou apologéticos (???), o Leonardo Gonçalves, ele mesmo, o alvo da semana.

O Professor Paulo Romeiro fala sabiamente "Há pessoas que são apologistas, mas exageradas, sensacionalistas" O que vi durante esta semana foi muito mais que exagero, foi exatamente o que o Professor alertou, eu vi uma total falta de AMOR.

Vi uma completa e total hostilidade contra o Leonardo Gonçalves, na disposição das palavras, no tom grosseiro, na falta de zelo ao falar com o nosso próximo, ferindo o AMOR.

Não sei o que seria do Leonardo se ele estivesse em terras brasileiras, graças a DEUS que ele está fora do Brasil.

Se um louco é capaz de estuprar a ex-namorada por causa do ódio que tem do Caio Fábio, veja:

Imagina o que não é capaz de fazer uma série de loucos se o Leonardo e sua família estivessem aqui no Brasil, é só ler a carta.

Estou exagerando, estou não. Há todo tipo de doido nesse mundo, os piores são aqueles que se fazem de doidos para que ninguém venha a arrancar as suas máscaras.

Esta semana eu vi muros sendo levantatados, trincheiras sendo erguidas e tiros sendo lançados; mas como eu mesma disse ao nobre Leonardo: "Você é um General de um Exército chamado Blog Púlpito Cristão".

Eu não pensei que o reconhecimento do exército e o chamamento do General marcaria o chamado para a guerra.

Mas como disse Josué e Caleb:

Números 13:30 Então Calebe fez calar o povo perante Moisés, e disse: Certamente subiremos e a possuiremos em herança; porque seguramente prevaleceremos contra ela.
O General Leonardo Gonçalves não me parece homem de retroceder, não é à toa que ele tem muita histórias para contar do desbravamento missionário por onde passou e por onde passa e olha que este garoto só tem 28 anos.

"Os apologistas precisam aprender a dialogar", outro alerta do Professor Paulo Romeiro: aprender a dialogar; e eu não vi diálogo, vi falta de AMOR, o que entristeceu muito o meu coração.

É triste chegar na igreja e ver nitidamente, quase apalpando com as próprias mãos, que os céus são de bronze, tudo não passa de um címbalo que retine, só faz zoada que machuca os ouvidas, insulta as mentes e estraçalha os corações.

Lamentável, abrir o universo virtual, pensar que está vislumbrando pessoas que se AMAM que se RESPEITAM que têm ZELO umas pelas outras, quando você percebe, você nota que acontece o que está descrito no Livro de Provérbios:


Salmos 41:9 Até o meu próprio amigo íntimo, em quem eu tanto confiava, que comia do meu pão, levantou contra mim o seu calcanhar.

Compartilhavam a mesma Palavra APOLOGÉTICA, se alimentavam da mesma bíblia e levantou o calcanhar contra o outro porque ousou pensar diferente dele.


A Bíblia diz: “Falai a verdade com amor”. Eu não vi amor em nenhuma das ofensas proferidas contra Leonardo Gonçalves e contra Caio Fábio. Não vi AMOR, não vi zelo pelo próximo, nem aquele cuidado em que se deve ter para não assassinar a esperança dos irmãos.

O que vi foi um série de ovelhas gordas, cheias, repletas da Palavra de DEUS, prontas para sair por aí, dentro e fora do universo virtual espalhando a Palavra de DEUS, se esforçando ao máximo para expulsar mais uma ovelha para fora do redil.

(0ps)Será que essa ovelhas gordas, olharam para a pequenina ovelha e pensaram: "Quem é que esse frangalho pensa que é, se ele estivesse na minha frente ía levar uns bofetes para aprender a se comportar."

"Quem ele pensa que é? Eu estou nessa estrada há muito mais tempo que ele, e ele chega cheio de ousadia! Eu vou colocar ele no lugar dele, missionariozinho de meia tigela."

Tenho certeza que foi isso o que passou pela cabeça de muitas dessas ovelhas gordas, cheias, repletas da Palavra de DEUS, que continuam a beber da Palavra e depois de beber, esperneiam, sujando a água para que as mais jovens bebam água suja.

Só quem pode sujar a Palavra de DEUS é que já a conhece. e quem conhece melhor a Palavra de DEUS, que uma ovelha gorda?

Mateus 18:21 Então Pedro, aproximando-se dele, disse: Senhor, até quantas vezes pecará meu irmão contra mim, e eu lhe perdoarei? Até sete?
Mateus 18:22 Jesus lhe disse: Não te digo que até sete; mas, até setenta vezes sete.

A conclusão que cheguei é que esses versículos servem para qualquer ser humano da história da humanidade, para qualquer um, menos para Caio Fábio.












APOLOGÉTICA




Apologética

Que bicho é esse que mordeu tanto essa semana? Que fatos? Quantos posicionamentos e comentários exacerbados?

E eu me coloquei a pensar sobre o assunto, sobre todo esse universo virtual, sobre a blogagem apologética, sobre a crise na igreja protestante brasileira, pois a que acontece lá fora não me interessa.

Depois de muito pensar, resolvi escrever. Este blog aqui é meu mesmo, então eu escrevo o que eu quero, falo o que eu quero, quem não gostar é só comentar, que eu só vou publicar o comentário também se eu quiser.

Todos os comentáris são publicados sem minha autorização, só deleto comentários se alguém escrever palavras de baixo calão: palavrão.

Mas como diz alguns que já comentaram aqui, eu não sou uma ameaça, afinal eu nem chego a ter seguidores.

Desde que comecei nessa de blogar no meio apologético fiquei cheia de zelos. Deletei meus poemas para não ferir a FÉ de nenhum irmãozinho; e o que vi nessa semana me deixou em lágrimas.

Afinal de contas o que é esta tal de APOLOGÉTICA? Fui pesquisar online, pois em minha humilde biblioteca particular, que se resume a uma simples estante de seis prateleiras na sala, mais outra no quarto, e a vários livros espalhados pela casa, eu não tenho um único dicionário bíblico. Que absurdo da minha parte!

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.


Apologética - é uma palavra derivada de "apologia" (do grego απολογία, "defesa verbal")[1] usada para designar a prática da explanação e defesa sistematizadada da fé cristã[2].
Esta eu entendi, prática da explanação e defesa sistematizada da FÉ cristã. Entendi perfeitamente a defesa da FÉ cristã, mas não entendi a prática dessa defesa nessa semana por causa de um post do Leonardo Gonçalves do Blog Púlpito Cristão.
Não percebi onde, em que momento, nem como o texto do Leonardo Gonçalves abalou a FÉ cristã de alguém.
Conforme Sproul, Gerstner, Lindsley (1984:13),"Apologetics is the reasoned defense of the Christian religion", i.e., a apologética é a defesa fundamentada da religião Cristã. Como defesa fundamentada da , a Apologética está para a Teologia como a Filosofia está para as Ciências Humanas.
Nesta definição da APOLOGÉTICA como a defesa fundamentada da religião cristã eu entendo a postura dos atacantes. Religião é algo que precisa mesmo ser defendida, pois ela não existe sem uma defesa. Em nome da religião foram cometidos os maiores genocídios da história da humanidade.
Foi a religião judaica que para defender suas atrocidades, julgou, condenou e matou um que nunca cometeu pecado e que nunca ninguém achou nele engano algum: JESUS CRISTO.
Defender a religião como defesa fundamentada da FÉ, o islamismo faz isso muito bem, e se preparem, a terceira guerra santa pode vir a qualquer hora.
É definida pelo dicionário Houaiss como sendo:
"(1) Rubrica: teologia; defesa argumentativa de que a fé pode ser comprovada pela razão (1.1) Rubrica: catolicismo, teologia; parte da teologia que se dedica à defesa do catolicismo contra seus opositores (ver também Apologética Católica)"
Uma defesa argumentativa da FÉ cheia de razão atacando alguém de uma maneira torpe, cruel, demonstrando uma total falta de respeito pela pessoa humana.
"(2) Derivação: por extensão de sentido (da acp. 1); defesa persistente de alguma doutrina, teoria ou idéia."
Agora achei, isto aqui descrito foi exatamente o que aconteceu: defesa persistente de doutrinas, teorias e idéias humanas, pessoais, arbitrárias, insensatas e completamente destituídas de AMOR.
Ramm (1953:2) identifica na apologética o papel fundamental de mediar e conciliar tensões intelectuais:
Em que momento a APOLOGÉTICA mediou e conciliou as tensões intelectuais? Muito pelo contrário, muitos dos que se dizem apologéticos produziram as tensões é só ler cada um dos comentários do post CAIO FÁBIO: ovelha em pele de lobo de Leonardo Gonçalves:
...a apologética media tensões intelectuais. [Essa] mediação intelectual alivia as pressões mentais, resolvendo discrepâncias aparentes, harmonizando todos os elementos da vida mental. (...) Com o surgimento da mentalidade moderna e o conhecimento moderno, veio uma ampla gama de tensões para o apologeta Cristão mediar.
É de entristecer o coração, ver o que começou a acontecer no dia 21/09/2009 e ainda está acontecendo até agora, alguns mediadores de umbigos.
Agradeço a DEUS, por tocar o coração de alguns que estão realmente tentando aliviar as tensões e trazer um pouco de harmonia.
Alguns apologetas que tenho observado não conseguem trabalhar com algumas discrepâncias da modernidade.
Mentalidade moderna e conhecimento moderno significa para a maioria uma desintegração do cristianismo, quando na verdade o cristianismo já deveria ter se desintegrado há muito tempo.
JESUS não veio pregar nenhum doutrina, não veio pregar o cristianismo, veio nos trazer vida e vida em abundância; veio para nos salvar, para que sejamos salvos através d'Ele.
Francis Schaeffer argumenta que a apologética não deve ser usada como um conjunto de regras fixas e impessoais, mas que a explanação da fé deve estar sujeita à direção do Espírito Santo e à consciência da individualidade de cada pessoa[3].
Infelizmente a APOLOGÉTICA é usada como um conjunto de regras fixas e pessoas por muitos. A explanação, na maioria das vezes, está sujeita ao EU de quem fala.

24/09/2009

Para Sempre Carlos Drummond de Andrade




Para Sempre

Carlos Drummond de Andrade


Composição: Carlos Drummond de Andrade

Por que Deus permite
que as mães vão-se embora?
Mãe não tem limite,
é tempo sem hora,
luz que não apaga
quando sopra o vento
e chuva desaba,
veludo escondido
na pele enrugada,
água pura, ar puro,
puro pensamento.
Morrer acontece
com o que é breve e passa
sem deixar vestígio.
Mãe, na sua graça,
é eternidade.
Por que Deus se lembra
- mistério profundo -
de tirá-la um dia?
Fosse eu Rei do Mundo,
baixava uma lei:
Mãe não morre nunca,
mãe ficará sempre
junto de seu filho
e ele, velho embora,
será pequenino
feito grão de milho.

20/09/2009

BIOGRAFIA DE RENATO CANINI





Renato Canini

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.


Renato Vinícius Canini (Paraí, 22 de fevereiro de 1936) é um ilustrador brasileiro, conhecido por seu trabalho em diversas publicações, como Pasquim, Pancada e para a Editora Abril, onde ilustrou histórias em quadrinhos da Disney e destacou-se desenhando o personagem Zé Carioca, ao qual atribuiu seu traço pessoal e uma identidade mais brasileira, distanciando notavelmente este personagem do estilo Disney original.
Nascido em Paraí, na serra gaúcha, Canini viveu em Frederico Westphalen até a morte de seu pai, aos dez anos idade, quando foi morar com uma avó e uma tia em Garibaldi.
Fã de Elvis Presley, música evangélica e italiana, Canini, atualmente vive em Pelotas, Rio Grande do Sul, com a esposa Maria de Lourdes, também desenhista, a quem conheceu quando ela desenhava charges para o Diário de Notícias, de Porto Alegre. No dia 14 de outubro de 2005, Canini foi condecorado pela Câmara de Vereadores da cidade com o título de Cidadão Pelotense.

Deus

Canini é uma pessoa que valoriza o lado espiritual da vida. Considera Deus uma presença constante em sua vida e lê a Bíblia diariamente, "pelo menos cinco capítulos", faz questão de dizer, garantindo já ter lido o livro sagrado, que considera uma escola para a vida, mais de 40 vezes.
Sua fé chega a afetar até mesmo suas decisões profissionais. Por conta de suas convicções religiosas, já deixou de aceitar trabalhos que entrariam em choque com aquilo que acredita.

01/09/2009

O VERÃO DE 92 de Luís Fernando Veríssimo



Luís Fernando Veríssimo escreveu em 1978 uma crônica em forma de redação escolar, na qual exagero (ficando o texto, por, engraçado) a poluição que existiria em 1992. Felizmente, ainda não aconteceram os horrores imaginados pelo humorista. Mas por quanto tempo ainda teremos poluição tolerável.


O Verão de 92
As minhas férias, composição: 10/03/1992

Nas férias eu fui quase todos os dias à praia. Mamãe não gosta de praia desde que um parente dela foi dar um mergulho e se dissolveu na água.
Meu pai diz que é bobagem, que é só a gente prestar atenção nas bandeiras. Bandeira branca é quando o mar está cheio de detergente. Não há perigo. É só a gente não chegar muito perto da espuma superativada.
No ano passado o meu irmão menor, o Tuca, brincou muito com a espuma e está até hoje com uma estranha luminosidade.
Dentro de casa, não dá para ver bem, mas, quando a gente faz o teste da janela com o Tuca, ele brilha.
Mamãe sempre grita para a gente ter cuidado para não largar o Tuca da janela do apartamento, mas ele gosta.
Bandeira amarela é arsênico. Dizem que também não tem muito perigo, contanto que a gente não abra a boca nem os olhos embaixo da água.
Mas no último campeonato de surf que fizeram no arpoador com bandeira amarela, quando os competidores ficam de pé na prancha não tinham mais o calção e quando chegavam na praia não tinham mais a prancha.
E a parafina do cabelo ficava verde e o cabelo começava a cair. O que dava de gatão escaldado!
Bandeira vermelha é mercúrio. Também não é perigoso, mas a pessoa deve ficar em observação durante 24 horas depois de sair da água. Se as unhas começarem a encolher, deve-se chamar um médico.
Bandeira preta é óleo na água. Isto é o mais comum. É chato porque suja, mas também não tem muito perigo.
Até hoje só houve três ou quatro casos de pessoas que ficaram tomando sol depois de um mergulho no mar cheio de óleo e se incendiaram.
(Continuação no próximo post)



"Descoberta&Construção"
Tadeu Rossato Bisognin
Português 6ª série
Páginas 95/97
Ed.FTD 1994



continuação de "O VERÃO DE 92"





Bandeira preta esfarrapada é perigoso. Nesse é a onda que fura você. Neste verão eu inventei de testar a água num dia de bandeira preta e é por isso que estou com o pé enfaixado. Sinto uma falta do dedão...
Mas a praia continua uma beleza, depois que a gente se acostuma com o cheiro de amoníaco e peixe morto. Mesmo quando não dá para entrar na água e sair inteiro há muita coisa para fazer.
Castelo de farelo de carcaça, por exemplo. Ou escalar cadáver de baleia. Em alguns trechos a gente enxerga areia por baixo de marisco podre.
Papai diz que antigamente a praia era só areia, mas não dá para confiar muito nele. Ele também diz que o mar era verde e que peixe se comia.
Joguei muito futebol na praia antes de perder o dedão. Era difícil formar os times porque ninguém queria jogar na ponta e pegar um respingo no olho e ficar cego.
O chão de osso de peixe rala o joelho da gente e, quando a bola caia na água, explode. Mas foi ótimo.
Apesar de tudo, ainda tem gente que nada até a rebentação. É muito arriscado. O perigo não é o afogamento, é respirar o vapor que sobe da água.
Banhista não entra mais no mar para salvar ninguém. Salva por megafone. Fica gritando “Vem! Vem!” e, quando o afogado chega na praia e o banhista vai fazer respiração artificial, não junta mais muita gente como antigamente. Agora todo mundo sai de perto porque pode esguichar.
Todo dia tem novidade na praia. Nossa turma ficava torcendo para que aparecesse menininha com maiô de crochê, que não precisava nem entrar na água, se desmanchava com a brisa do mar.
Teve um dia que uma fileira de caranguejos saiu de dentro da água, andando de lado e meio cambaleando. Dizem que o da frente trazia uma bandeira branca, mas isto deve ser invenção.
O cheiro do mar era tão forte que um dia abateu aqueles aviões que passam com faixa de propaganda. O piloto saltou de pára-quedas sobre a água, mas o pára-quedas, em vez de descer subiu.
Um dia foi uma grande sensação. Apareceu uma gaivota. Todo mundo correu para ver. Eu só conhecia gaivota de ouvir falar. A gaivota rodou, rodou e, de repente, mergulhou na água.
Quando apareceu outra vez tinha um peixe preso no bico. Mas logo cuspiu o peixe fora e disse _ deu para ouvir direitinho, da praia _ “pshaft!” Depois voou pra longe. Todo mundo riu. Mas não muito.

Luís Fernando Veríssimo
“O Rei do Rock”
Porto Alegre/RS
Globo/RBS, 1978