19/06/2009

Rosa-dos-Ventos

Rosa-dos-Ventos
Composição: Chico Buarque

E do amor gritou-se o escândalo
Do medo criou-se o trágico
No rosto pintou-se o pálido
E não rolou uma lágrima
Nem uma lástima para socorrer
E na gente deu o hábito
De caminhar pelas trevas
De murmurar entre as pregas
De tirar leite das pedras
De ver o tempo correr
Mas sob o sono dos séculos
Amanheceu o espetáculo
Como uma chuva de pétalas
Como se o céu vendo as penas
Morresse de pena
E chovesse o perdão
E a prudência dos sábios
Nem ousou conter nos lábios
O sorriso e a paixão

Pois transbordando de flores
A calma dos lagos zangou-se
A rosa-dos-ventos danou-se
O leito do rio fartou-se
E inundou de água doce
A amargura do mar
Numa enchente amazônica
Numa explosão atlântica
E a multidão vendo em pânico
E a multidão vendo atônita
Ainda que tarde
O seu despertar


Quando eu tinha 9 anos, estava na 3ª série primária, estudava na Escola Classe Zoobotânica, minha professora era a D.Enedina. Nunca me esqueci dessa música que ela trouxe pra sala de aula pra gente ouvir. Ela interpretou junto com a gente todo o texto e ensinou a gente a cantar a música. Eu nunca me esqueci, como essa música falou comigo! Ela ficou por muitos dias em minha cabeça.

Enquanto crescia fui me apaixonando cada vez mais por textos, até fazer faculdade de Letras e começar a dar aulas. Imagina a minha alegria quando pequei este texto e passei para os meus alunos igual a professora Enedina me passou, com a mesma paixão.

Quando o Chico Buarque escreveu a letra dessa música, foi na época do governo militar. Um tempo de perseguições para quem não se dobrava diante da ditadura militar.

"E do amor gritou-se o escândalo"
Do amor que deveira haver pela vida, virou escândalo, pois quem não compactuava, estava debaixo de escândalo. Estava exposto ao perigo.

"Do medo criou-se o trágico"
O medo era real, porque a tragédia era eminente, a qualquer hora os militares podiam invadir a sua casa e prender alguém como subversivo. Muitos que foram levados assim dos seus lares nunca voltaram.

"No rosto pintou-se o pálido"
Palidez de medo, palidez cadavérica, palidez da morte. Pessoas desaparecidas, que nunca foram encontradas, nem mesmo o corpo para ser enterrado.

"E não rolou uma lágrima
Nem uma lástima para socorrer"
Chorar sem ter certeza da morte, lastimar sem saber ao certo o que houve; e ter medo até de chorar.

"E na gente deu o hábito
De caminhar pelas trevas
De murmurar entre as pregas
De tirar leite das pedras
De ver o tempo correr "

E a gente se calou dentro das trevas, caminhando dentro das trevas, murmurando dentro das trevas, sussurrando, fando baixinho para não ser ouvido pela repressão política e não pagar o preço caro por falar demais. Muitos pagaram com a própria vida. Tiramos leite das pedras, fazendo com que elas clamassem nem que fosse baixinho. Cometemos o erro de deixar o tempo correr mais de 20 anos.


"Mas sob o sono dos séculos
Amanheceu o espetáculo
Como uma chuva de pétalas
Como se o céu vendo as penas
Morresse de pena
E chovesse o perdão"

Finalmente acordamos do sono dos séculos. diante do espetáculo, como uma chuva de pétalas, como se o céu vendo todas as penas, pelas quais passamos como povo oprimido, perseguido e reprimido por um governo que prendia, torturava e matava. Esse céu morreu de pena de nós e fez chover o perdão.


"E a prudência dos sábios
Nem ousou conter nos lábios
O sorriso e a paixão "

Os sábios eram aqueles conhecedores de tudo o que acontecia, que não calaram seus lábios e denunciaram todo o mal com muita paixão.

Pois transbordando de flores
A calma dos lagos zangou-se
A rosa-dos-ventos danou-se
Transbordando de toda esperança de mudança, de transformação. A calma do lago, que jazia adormecido, se enfureceu e a Rosa-dos-Ventos que se move ao sabor do vento, perdeu completamente a direção.

"O leito do rio fartou-se
E inundou de água doce
A amargura do mar"
O rio ficou tão cheio, que inundou de água doce a amargura de muitas pessoas, transbordou contaminando mais e mais pessoas que se se juntaram nas ruas, clamando por transformação.

Numa enchente amazônica
Numa explosão atlântica
E a multidão vendo em pânico
E a multidão vendo atônita
Ainda que tarde
O seu despertar

Numa enchente de fé, de esperança, de desejo de transformação, como uma cheia do Rio Amazonas que provoca uma explosão atlântica, com o fenômeno da pororoca; que a multidão via tudo em pânico, via tudo atônita.


Mesmo que tenha tardado o despertar desta multidão, que ficou adormecida por mais de 20 anos e todos os protestantes da época também adormecidos e calados com o argumento de que toda autoriade é constituída por DEUS e muitos foram mortos e massacrados.

A igreja Católica se manifestou na época através de alguns representantes dela; mas ninguém, ninguém da igreja prostestante se levantou, pelo menos aqui em Brasília, não; nem em todo o Distrito Federal.

Eu falo do que vi e vivi nessa cidade em que nasci na década de 60. Vi de perto toda a opressão das décadas de 70 e 80. Fiz parte das pessoas que foram as ruas para lutar por mudança.

Infelizmente não consigo compactuar com a injustiça. Depois de tudo o que passei, quando JESUS me encontrou e me ensinou na sua Palavra, aprendi que a igreja que está sendo apresentada não é a igreja que o Senhor JESUS quer.

O argumento de que toda autoridade é constituída por DEUS não é o suficiente para justificar as atrocidades praticadas pelo homem. Usar esta parte de um versículo bíblico transmite a idéia de que DEUS foi responsável pela Ditadura Militar que tomou conta do Brasil.


Este versículo responsabiliza então DEUS por cada atrocidade que está sendo cometida por pastores dentro da igreja protestante no Brasil.
Romanos
13 - 1 Obedeçam às autoridades, todos vocês. Pois nenhuma autoridade existe sem a permissão de Deus, e as que existem foram colocadas nos seus lugares por ele.

Eu creio que DEUS é bom, que ELE não vai levantar pessoas para roubarem o seu povo. Roubarem mais que seu bens materiais, roubarem sua fé e sua esperança, roubarem a salvação deles em Cristo JESUS.

17/06/2009

Um Simples Poema

O SER E O AMOR

O ser precede o fazer
O que fazemos
é determinado
pelo o que somos

O amor aceita o outro
como ele é
É compassivo, perdoa
Pensa sempre o melhor


Miquéias 06:08
Ele te declarou, ó homem, o que é bom e que é o que o SENHOR pede de ti: que pratiques a justiça, e ames a misericórdia, e andes humildemente com o teu Deus.
I-Coríntios 13
4 O amor é paciente, é benigno; o amor não arde em ciúmes, não se ufana, não se ensoberbece,
5 não se conduz inconvenientemente, não procura os seus interesses, não se exaspera, não se ressente do mal;
6 não se alegra com a injustiça, mas regozija-se com a verdade;
7 tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.
Amar é bom. A maioria afirma que é o melhor sentimento que alguém pode nutrir. Agora ao atravessar a distância entre quem sente o amar até a pessoa que é o amor, fica difícil amar este amor.
Ser paciente com um amor por vezes impaciente, inquieto, inconstante. Ser benigno com um amor que não demonstra nenhum benignidade. Não sentir ciúmes de um amor, que chama atenção por onde passa.
Não se ufanar por um amor, que você tem como todo seu. Não se ensoberbecer por ter este amor só para si.

Não ser incoveniente quando alguém aborda seu amor. Não procurar seus interesses, quando todos eles estão no amor. Não se exasperar, quanto tudo é esse amor!
Não se ressentir do mal que este amor trouxer. Não se alegrar com a injustiça sofrida por este amor, que te trouxe o mal; mas se regozijar com a verdade, que se você amasse tanto, sempre se regozijaria com a verdade.
Eu nunca me casei, passei a vida inteira observndo homens e mulheres que diziam amar. Vi muito poucos ser paciente com seu amor,;ser benigo, quase nunca; arder em ciúmes, sempre.
Não se ufanar, nem se ensoberbecer, quando se tem ao lado alguém para desfilar, mostrar pra todo mundo.
Não se conduzir incovenientemente, quando existe alguém dando em cima do objeto do seu amor! Afinal de contas cada um deve cuidar dos seus interesses. Como não se exasperar e nem se ressentir de tamanho mal?
Como não se alegrar com a injustiça em casos como estes, em que alguém ousa se aproximar do objeto do seu amor?
Como se regozijar com a verdade que diz que devemos amar ao próximo como a nós mesmo? Como entender esta verdade?
Quem ama verdadeiramente é paciente com o seu amor, é benigno com o seu amor, não sente ciúmes do seu amor, porque o amor não é escravo de quem o ama.
Quem ama de verdade, não se ufana, não fica arrogante, não trata o amor com arrogância; não se ensoberbece, todo cheio de si, de orgulho prepotência, pisando muitas vezes na pessoa amada.
A pessoa diz que ama e se conduz incovenientemente, se expõe publicamente, grita, xinga, briga, desce dos tamancos, roda a bahiana, paga mico, dá vexame. Trai, mente, engana. Se desnuda em público.
Tanta coisa, tantas atitudes que não são convenientes no amor. O conveniente no amor é amar.
Quem ama não procura seus interesses. Está sempre interessado em seu amor, no bem do seu amor, no que é melhor pro seu amor.
"Que interesse tenho eu que não seja ver o melhor pra pessoa que amo?" Até mesmo abrir mão dela, só pra vê-la feliz. Se pra ele ser feliz é estar com outra pessoa, é um preço bom pra ser pago.
Não se exasperar, não ficar irritado, não se aborrecer com a pessoa amada, mas compreender, entender, conversar, se comunicar.
Quem ama não se ressente do mal. Defeitos todo mundo tem, de que vale ficar ressentido, quando também temos defeitos que chocam e magoam.
Amar e se alegrar com a injustiça. Amar é justo. E se eu amo, mas o meu amor precisar ir, é justo que vá em paz, é justo que seja feliz, para onde quer que ele vá e seja lá com quem for; e mesmo que seja sem ninguém.
Quem ama sempre se regozija com a verdade, sempre se alegra com a verdade. A verdade faz parte do amor.
Quem ama de verdade tudo sofre pelo seu amor, tudo espera pelo seu amor, tudo suporta pelo seu amor. E só quem conseguiu amar assim foi JESUS.
JESUS se fez amor por nós, se colocou no lugar do objeto do nosso amor e nos mostrou como é que tratamos muitas vezes o nosso amor.
A gente faz o nosso amor carregar uma cruz por nós, carregar o peso de todo o nosso sentimento, arrastar este peso pelas ruas da cidade, se expondo publicamente e apaiando em nome desse amor.
Se fez amor por nós e foi preso em uma cruz, pra nos mostrar que prendemos o amor em uma cruz.
JESUS nos amou até a morte e morte de cruz. Queremos que o nosso amor nos ame até a morte e morte de cruz, pois crucificamos este amor.
JESUS se fez amor por nós na cruz, morreu por amor por nós na cruz; foi enterrado por nós. Imagina o amor sendo enterrado, o amor sendo morto e sepultado.
Mas esse amor não aguentou ficar morto, venceu a morte e ressuscitou;ficou morto até não suportar mais e ressuscitar.
Quem ama ao próximo dessa forma?
Quem ama o seu amor como JESUS nos amou?



16/06/2009

Gênesis



Gênesis 01
01-No princípio criou Deus os céus e a terra.
02- E a terra era sem forma e.vazia; e havia trevas sobre a face do abismo; e o Espírito de Deus se movia sobre a face das águas.

No princípio de tudo, DEUS criou os céus e a terra. Não me importa, não me interessa o que dizem os cientistas. Importa pra mim o que creio: que DEUS no princípio criou os céus e a terra.

DEUS não criou a terra sem forma e vazia. A prova está no livro de Provérbios, capítulo 08, onde a Sabedoria testemunha que DEUS criou o mundo habitável, para ser habitado.
Provérbios 08
1
Não clama porventura a sabedoria, e a inteligência não faz ouvir a sua voz?
...
22
O SENHOR me possuiu no princípio de seus caminhos, desde então, e antes de suas obras.
23
Desde a eternidade fui ungida, desde o princípio, antes do começo da terra.
24
Quando ainda não havia abismos, fui gerada, quando ainda não havia fontes carregadas de águas.
25
Antes que os montes se houvessem assentado, antes dos outeiros, eu fui gerada.
26
Ainda ele não tinha feito a terra, nem os campos, nem o princípio do pó do mundo.
27
Quando ele preparava os céus, aí estava eu, quando traçava o horizonte sobre a face do abismo;
28
Quando firmava as nuvens acima, quando fortificava as fontes do abismo,
29
Quando fixava ao mar o seu termo, para que as águas não traspassassem o seu mando, quando compunha os fundamentos da terra.
30
Então eu estava com ele, e era seu arquiteto; era cada dia as suas delícias, alegrando-me perante ele em todo o tempo;
31
Regozijando-me no seu mundo habitável e enchendo-me de prazer com os filhos dos homens.
32
Agora, pois, filhos, ouvi-me, porque bem-aventurados serão os que guardarem os meus caminhos.
33
Ouvi a instrução, e sede sábios, não a rejeiteis.
Devemos ouvir a voz da sabedoria, ouvir a voz da inteligência. Guardarmos a instrução, sermos sábios, não rejeitar a sabedoria.
E a terra era, verbo ser na terceira pessoa do singular do pretérito imperfeito do indicativo; indicando uma ação que estava sendo realizada e que foi interrompida, se foi interrompida, não afirmando que não tenha sido concluída, pois foi concluída.
“E havia trevas sobre a face do abismo.” O abismo é cheio de águas.
Gênesis 7:11 No ano seiscentos da vida de Noé, no mês segundo, aos dezessete dias do mês, naquele mesmo dia se romperam todas as fontes do grande abismo, e as janelas dos céus se abriram,
Gênesis 8:2 Cerraram-se também as fontes do abismo e as janelas dos céus, e a chuva dos céus deteve-se.
“e o Espírito de Deus se movia sobre a face das águas.”
E quem era o ESPÍRITO DE DEUS?
O ESPÍRITO DE DEUS era e ainda é e sempre será o ESPÍRITO SANTO DE DEUS. Ele se movia esperando uma ordem para entrar em ação. Ele se movia esperando uma Palavra. Ele se movia esperando o Verbo para agir.
João 01
1
No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus.
2
Ele estava no princípio com Deus.
3
Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez.
4
Nele estava a vida, e a vida era a luz dos homens.
5
E a luz resplandece nas trevas, e as trevas não a compreenderam.
No princípio, de todas as coisas era o Verbo. No princípio quando DEUS criou os céus e a terra o Verbo estava com DEUS. Quando DEUS fez tudo o Verbo era DEUS.
O Verbo, JESUS, estava no princípio com DEUS; sem Ele, sem o Verbo, nada do que foi feito se fez.
Todas as coisas foram feitas por intermédio dEle, todas foram feitas através dEle. E sem Ele nada do que foi feito se fez. Tudo foi feito por intermédio dEle, através dEle e para Ele.
Nele, em JESUS, no Verbo estava a vida, e a vida era a luz dos homens. Esta vida estava no princípio de todas as coisas com DEUS. Esta vida estava na Palavra proferida pela boca de DEUS. Esta Palavra é o Verbo vivo de DEUS.
Gênesis 01
3 E disse Deus: Haja luz; e houve luz.
4 E viu Deus que era boa a luz; e fez Deus separação entre a luz e as trevas.
Este Verbo saiu da boca de DEUS. Quando DEUS disse haja luz. O Verbo saiu da boca de DEUS, e o ESPÍRITO DE DEUS que se movia sobre a face das águas, ouviu e moveu, ouviu a Palavra de DEUS, pegou aquele Verbo e houve luz.
Havia trevas sobre a face do abismo e DEUS verbalizou ao ESPÍRITO DE DEUS: “haja luz” e houve luz. E DEUS fez a separação entre a luz e as trevas.
Sempre quando penso no Gênesis, quando leio estes versículos bíblicos; começo a refletir toda esta obra que DEUS fez no exterior, na natureza, em toda obra da criação das mãos dEle. Me pego pensando em toda esta obra feita no nosso ser, dentro de cada um de nós.
Assim como no princípio, quando DEUS nos criou, criou os nossos céus, a nossa mente; criou a nossa terra, o nosso coração. Não criou nossa mente e o nosso coração sem forma e vazio.
Acontecem coisas em nossas vidas, que nos levam ao completo caos. Quando a gente olha está cheio de trevas sobre a face das grandes águas, águas de lágrimas, de dores, de sofrimentos, ou tormentos, raiva, ira e ódio.
O mais lindo e maravilhoso de tudo é que o ESPÍRITO DE DEUS sempre está pairando sobre todo este caos no qual nos encontramos, esperando só uma Palavra, esperando o Verbo Vivo para nos trazer luz.
Muitas vezes, nestas horas, nesses momentos, vagamos perdidos, pois estamos destruídos. O ESPÍRITO DE DEUS está ali, mas não vemos, só vemos trevas, porque estamos debaixo dela.
Até que alguém abre a Palavra de DEUS e começa a falar de JESUS. Alguém vem e traz o Verbo vivo pra dentro de nós; pois a pessoa fala e o ESPÍRITO DE DEUS que está sobre nós vem e faz a obra em nossos corações, em nossas mentes.
Este Verbo que é JESUS só pode ser encontrado na Bíblia, na Palavra de DEUS. Alguém abre e fala, verbaliza a vida que é JESUS e a gente recebe esta vida dentro do nosso coração e da nossa mente.
Somos inundados por sua luz Senhor JESUS e as trevas têm que recuar porque a luz resplandece nas trevas e as trevas não têm como segurar a luz.